734723_316022228497774_171598414_nA intolerância à incerteza é uma atitude que muitas pessoas têm perante a vida. Quando temos essa atitude, a incerteza, o imprevisível e a dúvida são vistas como experiências terríveis e insuportáveis que devem ser evitadas a todo o custo.

Se não gosta de incertezas então pode ver o acto de preocupar-se como algo útil. Pode pensar que preocupar-se é uma forma de preparar-se para o pior. Preocupar-se poderá ser visto como uma forma de prever os acontecimentos de vida para que não haja surpresas desagradáveis. Como tal, preocupar-se reduz a sua experiência da incerteza e do imprevisível. E por causa desta redução de incerteza provavelmente continuará a preocupar-se mais e mais. Por outras palavras, a preocupação ajuda-o(a) a acreditar que tem mais controlo e certeza na vida.

Mas na realidade, a sua preocupação fez com que tivesse mais certeza no que vai acontecer na sua vida?

Preocupar-se mudou realmente o resultado do que vai acontecer?

A vida continua a ser incerta e imprevisível como sempre foi, apenas a sua percepção de que tem mais controlo é que mudou. Mas será mesmo verdade?

Nestas circunstâncias, por hábito, pensamos nos piores cenários, sentimo-nos mal neste processo e muitas vezes paralisamos quando temos de agir. Então pergunte-se, “preocupar-me sobre a incerteza vale a pena?”  Talvez esteja na altura de pensar de modo diferente.

Existem duas estratégias que podemos aprender para aceitar a incerteza e reduzir a preocupação:

1.Desafiar a Intolerância à Incerteza

Pergunte-se as seguintes questões e escreva as suas respostas. Veja se consegue chegar a um entendimento das desvantagens e problemas de ser intolerante à incerteza.

  • É possível ter a certeza de tudo na vida?
  • Quais são as vantagens e desvantagens de ter certeza na vida? Ou, esta certeza na vida pode ajudar-me? e como?
  • Tem tendência para prever situações negativas apenas porque são incertas? é algo razoável de se fazer? Qual é a probabilidade de resultados/situações positivas ou neutras?
  • Qual é a probabilidade de que as coisas que prevê vão realmente acontecer? Consegue viver, mesmo que a probabilidade seja baixa, de que algo negativo pode ocorrer?
  • Consegue viver com algumas incertezas na vida? Como faz isso? E acha que consegue fazê-lo nas situações difíceis da sua vida?

 2. Aceitação e Mindfulness

Quando se é intolerante à incerteza a nossa mente tende a estar focada no futuro. Um antídoto para este tipo de pensamento é tornar-se mais presente no momento e aceitar a sua experiência actual, isto é, ser mais consciente no aqui e no agora. Existem 3 etapas básicas:

  • Esteja consciente no que está a pensar e a sentir no seu corpo. Utilize a respiração para permanecer no presente. O que observa em si quando precisa de ter certeza de algo? Reconheça esses pensamentos e sentimentos , talvez dizendo “ah, então é assim é que é”.
  • Deixe a necessidade de soluções rápidas, dizendo algo que que possa ajudá-lo(a) a deixar a necessidade de certeza. Talvez dizendo “é apenas um pensamento de que preciso ter certeza, deixa-lo ir (o pensamento)”.
  • Não julgue, tenha uma curiosidade suave para os pensamentos que estão à deriva mas não os julgue nem os tente mudar. Depois traga a sua atenção para o aqui e o agora. Concentre toda a sua atenção nos sons ao seu redor ou nas sensações no seu corpo, na sua respiração ou na tarefa que tem entre mãos.
 

Comments are closed.

Set your Twitter account name in your settings to use the TwitterBar Section.